10 Dicas poderosas para aprender inglês rápido e fácil

10 Dicas para aprender inglês

Você quer aprender inglês rápido e fácil?

Você já frequentou diversos cursos e ainda não aprendeu a falar inglês? 

Não consegue entender a letra de uma música em inglês ou assistir a um filme sem legenda?

Já trocou diversas vezes de material e ainda assim não adiantou?

Não se preocupe! Você não está sozinho.

Milhões de brasileiros estão no mesmo barco.

Vocês só precisam compreender uma única coisa:

O que realmente faz a diferença entre os que falam e os que não falam inglês?

Eu fui atrás das respostas e apresento aqui 10 dicas poderosas que vão acelerar, e muito, o seu aprendizado!

Coloque essas dicas em prática e seja bem-vindo ao clube dos que falam inglês com fluência!

Vamos direto ao ponto!

 #1. Fixe uma meta

Fixe uma meta

Eu não me canso de dizer que metas são o ingrediente mais importante para o sucesso em qualquer área.

Para o aprendizado do inglês não é diferente.

De acordo com o modelo SMART, metas são específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais.

a) Específicas: você precisa detalhar a sua meta para que ela fique mais clara e tangível.

b) Mensuráveis: é essencial medir o seu progresso para saber exatamente onde você está e quanto falta para alcançar a sua meta.

c) Relevantes: aprender inglês tem que ser algo importante para você. Para aprender mais rápido você precisa ter bons motivos.

d) Temporais: uma meta tem que ter um prazo final.

Aprender inglês é um objetivo e não uma meta.

E o que seria, então, uma meta?

Um exemplo de meta seria: atingir o nível B2 do QCRE (Quadro Comum de Referência Europeu) em 6 meses para uma comunicação eficiente durante minha viagem a New York em fevereiro de 2016.

É importante que você fixe a sua.

As chances de aprender inglês mais rápido e fácil vão aumentar se você seguir mais estes 3 conselhos sobre metas:

a) Fracione uma meta maior em metas menores, com prazos mais curtos, para visualizar o seu progresso.

b) Compartilhe a sua meta com amigos, familiares e nas redes sociais.

c) Escreva a sua meta em um lugar bem visível.

Dr. Gail Matthews, pesquisador da Universidade Dominicana da Califórnia (EUA), descobriu que as pessoas que escrevem, compartilham e mensuram suas metas, têm uma probabilidade 33% maior de execução, em relação àquelas que não procedem assim.

O prazo da sua meta não dever curto demais, nem longo demais. Deve ser suficiente para tirá-lo da zona de conforto.

Eu vou te ajudar a fixar a sua meta SMART para aprender inglês.

Responda às seguintes perguntas:

a) Qual é exatamente o nível de inglês que você quer alcançar? A melhor referência é o QCRE (Quadro Comum de Referência Europeu), também chamado, em inglês, de CEFRL (Common European Framework of Reference for Language).

Quadro comum europeu de referência para línguas

Veja abaixo as habilidades exigidas em cada nível do QCRE:

QCRE

Para saber seu nível de proficiência, existem testes e exames elaborados especificamente para este fim, como é o caso do TOEFL ITP.

Dependendo da pontuação obtida nesses testes, é possível indicar qual o nível de proficiência de um estudante de língua inglesa entre os níveis do Quadro Comum de Referência Europeu.

Clique aqui e veja o quadro que indica os níveis do QCRE e as pontuações dos exames de proficiência mais conhecidos e utilizados internacionalmente.

b) Como você vai mensurar o seu progresso? Vai usar um calendário, uma planilha de excel, um aplicativo, etc.?

c) Por que você quer aprender inglês? Para facilitar o seu trabalho, fazer uma viagem, ler livros e assistir a filmes no idioma nativo sem legenda, por exemplo?

d) Qual é o prazo final para alcançar a sua meta?

Responda as perguntas acima e sua meta SMART estará pronta.

Parabéns! Agora você já sabe como fixar uma meta SMART para aprender inglês.

 #2. Memorize frases

Memorize frases

Aprender a tradução de palavras tem a sua importância, mas o que vai te fazer comunicar de forma real são as frases.

Pare de decorar listas de palavras e passe a memorizar as frases mais utilizadas nas situações cotidianas.

Por exemplo, quais são as frases mais comuns quando você conhece alguém, ou quando fala ao telefone, ou quando quer pedir um táxi, reservar um hotel, ou comprar alguma coisa?

Grande parte das palavras em inglês possui mais de um significado.

Por isso, é importante aprender em qual contexto elas são utilizadas e qual o significado adotado para cada situação.

Dominar um conjunto mínimo de frases vai te dar segurança para comunicar de forma eficiente.

Benny.jpg

Benny, “The Irish Polyglot”

Benny, “The Irish Polyglot”, autor do blog “Fluent in three months“, afirma que no começo você poder usar livros de inglês para viagens.

Esses livros contém frases essenciais sobre diversas situações que você enfrenta no cotidiano. Comece memorizando as frases básicas e depois vá evoluindo para frases e expressões vistas em filmes, livros de ficção, etc.

Eu gosto muito de usar o Anki, que é um software baseado em flashcards e no Sistema de Repetição (Recuperação) Espaçada (SRE).

Com ele, crio meus próprios cartões (flashcards). Na frente coloco as frases que quero aprender, associadas a uma imagem para contextualizar, e no verso insiro a tradução.

A vantagem do Anki é que, durante as revisões, se você errar ou acertar uma resposta (ou conforme o nível de dificuldade que você mesmo atribui), o sistema automaticamente calcula o prazo ideal para mostrar aquele cartão novamente.

Gosto tanto desse sistema que escrevi o único manual do Anki em português. Depois que passei a usá-lo meu inglês evoluiu muito.

Uma pequena advertência: tome cuidado para não virar um robô de frases prontas!

Elas servem para te dar mais confiança. A partir delas, procure desenvolver uma conversa criativa e espontânea.

 #3. Não foque em gramática

Não foque em gramática

Esse é o erro mais comum dos brasileiros que querem aprender inglês.

Existes grande chances de você cometer esse equívoco.

Eu mesmo passei um tempo estudando gramática como se fosse a única coisa a se aprender em inglês.

Os brasileiros têm essa mania de tentar estudar todas as regras gramaticais da língua inglesa e se esquecem do objetivo principal quando se está aprendendo uma nova língua: a comunicação!

Lembre-se de que uma criança aprende a se comunicar sem dominar uma única regra gramatical.

Mesmo assim, ela sabe pedir coisas (principalmente brinquedos, hehe), reclamar, elogiar, enfim, consegue se comunicar muito bem.

Como uma criança faz isso?

Ela apenas observa o contexto em que uma frase é dita e a repete.

Além do mais, nem os nativos sabem toda a gramática.

Eles também cometes erros.

Você sabe toda a gramática da língua portuguesa? Eu não!

Equívocos são ainda mais escusáveis para um estrangeiro que está aprendendo uma nova língua.

É óbvio que existem regras mínimas que devem ser aprendidas, mas o foco deve ser a comunicação e não a gramática!

Deixe o livro de gramática um pouco de lado e foque em conversação.

 #4. Assista com legenda

Assista com legenda

Assistir a um filme, uma série, ou vídeo-clipe com a fala e a legenda em inglês possibilita compreender o uso adequado das frases e palavras de acordo com cada contexto.

Estudos comprovam que a memória se torna poderosa quando estamos diante de imagens e quando nossas emoções são afetadas.

Procure assistir ao que você gosta.

Mesmo que não entenda tudo o que é dito. Não se preocupe.

Com o tempo, você vai notar quais são as palavras usadas com mais frequência e que você ainda não conhece.

Aprecie, divirta-se e se emocione com o vídeo, deixando o subconsciente absorver o máximo possível durante a transmissão.

Quer uma excelente dica para assistir a clipes musicais com legenda em inglês?

Então acesse o site Vagalume. É grátis e você vai encontrar as músicas que estão na moda. Não tem mais desculpa.

Print do site vagalume

Outra dica é comprar uma temporada da sua série favorita e assistir com a legenda em inglês. Além de se divertir, você vai aprender muito.

Com assistir a séries ou filmes?

Depende do seu nível. Seguem algumas dicas gerais:

1) Na primeira vez, assista ao capítulo com a fala e legenda em inglês, dependendo do seu nível. Como mencionei, tente compreender o contexto, sem se preocupar em traduzir palavra por palavra.

2) Na segunda vez, assista ao mesmo capítulo prestando atenção naquilo que você não compreendeu e nas palavras e expressões desconhecidas. Faça pausas, anote e procure no dicionário, de preferência inglês-inglês, o significado.

3) Se quiser, você pode assistir a uma terceira vez. Agora você já conhece o contexto e praticamente todo o vocabulário. Essa fase vai servir para consolidar o seu aprendizado. Se achar muito cansativo, assista pelo menos as duas anteriores.

Quer uma dica fantástica sobre dicionários?

Entre no site OneLook e digite a palavra que deseja conhecer. O site vai fornecer as definições, em inglês, dos principais dicionários online, como Oxford, Cambridge, etc. Tudo centralizado em uma única página!

Não se preocupe, no final deste artigo vou colocar uma lista com todos os sites e aplicativos indicados. Continue lendo…

Está gostando do artigo?

INSIRA SEU E-MAIL ABAIXO PARA FAZER O DOWNLOAD GRATUITO DO E-BOOK "#7 ESTRATÉGIAS NINJA PARA PASSAR EM CONCURSO PÚBLICO EM TEMPO RECORDE!"

 #5. Faça aulas de conversação online

Faça conversação online

O melhor jeito de aprender uma nova língua é…falando!

Assim que aprender as primeiras palavras e frases em inglês você já deve exercitar a conversação.

Afinal, como já afirmei, comunicar é o principal objetivo.

Você não precisa mais viajar para os Estados Unidos, Inglaterra (ou outro país de língua inglesa) para aprender o idioma.

Com o surgimento da internet, não tem mais desculpa.

Existem dezenas de sites bons nos quais você pode exercitar a conversação.

Alguns desses sites são gratuitos e outros pagos.

Basicamente, você pode escolher entre 3 modalidades de conversação pela internet:

a) Encontrar um parceiro de idioma: nesse modelo geralmente você encontra um nativo (pessoa normal, que não é professor) que deseja aprender português enquanto está disposto a te ensinar inglês. É uma modalidade gratuita. Os sites mais conhecidos para encontrar parceiros de idioma são o PenPal World e o My Language Exchange.

b) Contratar um tutor: você contrata um nativo, que não é professor, apenas para praticar conversação. Não se preocupe, geralmente eles são muito compreensivos, inclusive com quem está em um nível básico. É mais barato do que contratar um professor e excelente para exercitar a conversação.

c) Contratar um professor: nessa caso, as aulas são formais. O professor vai identificar o seu nível de inglês e definir os materiais e objetivos que você pretende atingir em um determinado período de tempo. É a modalidade mais cara. Recomendada para iniciantes. Assim que atingir um nível pré-intermediário ou intermediário, já é indicado, e mais barato, partir para as modalidades anteriores (parceiro ou tutor).

A ferramenta mais comum utilizada para conversação na internet é o Skype.

Onde encontrar um tutor ou professor?

Para contratar um tutor ou professor, um ótimo e seguro site é o Italki.

Enfim, para praticar a conversação pela internet, basta que você encontre um falante nativo disposto a conversar sobre os mais diversos temas.

Em vez de gastar dinheiro em busca do material perfeito, encontre um parceiro de idioma ou compre aulas de conversação pela internet.

É uma forma de imersão sem abrir mão do conforto da sua casa.

 #6. Mude o modelo mental

Mude o modelo mental

Existe uma frase famosa do Henry Ford que diz o seguinte: 

Se você pensa que pode, ou que não pode, de qualquer maneira você está certo.

Se você acha que aprender inglês é difícil, não tenha dúvida que vai ser difícil para você.

Se acha que é fácil, certamente será fácil para você.

Richard Bandler e John Grinder descobriram, no final dos anos 1960, que a linguagem tem o poder de alterar o estado emocional e, mais do que isso, os resultados que uma pessoa pode alcançar.

Richard Bandler e John Grinder
Richard Bandler e John Grinder

Eles são os criadores da Programação Neurolinguística (PNL).

De acordo com a PNL, nossa linguagem produz os nossos pensamentos, que influenciam nossos sentimentos que, por sua vez, provocam nossas ações, que se tornam hábitos que, por fim, produzem nossos resultados (P -> S -> A -> H -> R).

Em última instância, significa que a linguagem é responsável pelos nossos resultados.

E isso tudo acontece em nível subconsciente, no piloto automático, sem ao menos você perceber.

E como você pode fazer para mudar o modelo mental?

Simples. Programe uma linguagem positiva, conscientemente, até que ela se torne um hábito inconsciente.

Fale, acredite e sinta, todos os dias que aprender inglês é legal e divertido, pense na sua viagem tão sonhada para os Estados Unidos ou outro país, nos livros que vai ler em inglês, enfim, em todos os benefícios que vai desfrutar.

A ideia é esta: mude o seu pensamento e os seus resultados serão muito melhores!

Quer resultados diferentes?

Adote um modelo mental de sucesso e aprendizado!

 #7. Desenvolva as 4 habilidades

Desenvolva as 4 habilidades

Falar (speaking) é o mais importante.

Benny, o poliglota irlandês que você já aconhece, ressalta que não é necessário esperar aumentar o nível do idioma para começar a praticar o speaking.

Portanto, comece a falar já nos primeiros dias em que estiver aprendendo o inglês.

Isso vai ser muito mais efetivo do que apenas ler vocabulário ou gramática.

Eu já dei dicas valiosas para praticar conversação pela internet. Lembra do Italki e do PenPal World?

E para smartphone? Existe alguma aplicativo para conversação?

Existe sim. Experimente o Hello Talk.

A lógica é a mesma do Pen Pal. A diferença é que no Hello Talk seus parceiros de idioma vão se comunicar com você por meio de texto ou mensagens de áudio.

Falar é importante mas não é tudo. Você só vai conseguir dialogar se souber ouvir e entender o que o interlocutor está dizendo.

Seguindo a lógica da imersão, você deve ouvir…e ouvir muito o idioma inglês. Assista a filmes, séries, programas de TV, escute músicas, podcasts, etc.

Encontre os assuntos que você mais gosta para praticar o listening.

Não se esqueça de variar os temas, caso contrário, seu vocabulário pode ficar limitado.

Eu gosto muito de escutar um podcast chamado ESLPod. Baixo os episódios no meu celular e escuto dentro do carro no caminho para o trabalho.

Existem outros podcasts legais. Confira na lista que vou deixar no final deste artigo.

reading, por sua vez, vai te fornecer vocabulário e ensinar as frases que são essenciais na comunicação.

Leia pela internet, pelo menos, uma notícia ou artigo, por mais curto que seja, todos os dias.

Aos poucos o seu vocabulário vai melhorando sem ao menos que você se dê conta.

Por onde começar?

O site Breaking News English é excelente para leitura diária de notícias.

Elas são apresentadas em apenas dois parágrafos. Você também pode escutar o texto lido por um nativo para praticar o listening. E, de quebra, fazer exercícios para testar a compreensão sobre o texto.

Se já estiver em um nível um pouco mais avançado, acompanhe diariamente o site de notícias da CNN.

writing, por fim, além de reforçar a memorização, vai estimular o cérebro a formar frases de forma coerente e criativa.

A dica é manter um pequeno caderno onde você vai escrever as frases fundamentais para a comunicação.

Também faça redações sobre assuntos variados para aprimorar a escrita. Comece com pequenos trechos e depois vá aumentando…

Use essas quatro habilidades, simultaneamente, e turbine o aprendizado do seu inglês!

 #9. Use o Sistema de Recuperação Espaçada

Use o Sistema de Recuperação Espaçada

O que você acha mais efetivo para aprender: ler diversas vezes o mesmo assunto ou tentar lembrar (recuperar) a informação?

As pesquisas científicas são unânimes em afirmar que tentar recuperar a informação (retrieval practice) é muito mais efetivo para a aprendizagem do que a mera releitura do material (repetição massiva).

Muitas vezes o processo de aprendizagem é contraintuitivo.

O que isso quer dizer?

Quer dizer que aquilo que você acha que funciona melhor, nem sempre se confirma.

As pesquisas científicas acabem demonstrando o contrário.

Existe um outro problema quando estamos aprendendo.

Curva do esquecimento
Curva do esquecimento

As informações vão sendo esquecidas ao longo do tempo. Esse processo é chamado de curva do esquecimento.

Em 1885, o alemão Hermann Ebbinghaus descobriu que, ao fazer revisões cada vez mais espaçadas no tempo, é possível interromper a curva do esquecimento.

Em outras palavras, isso significa guardar a informação na memória de longo prazo.

Sebastian Leitner, outro alemão, comprovou em 1970 que Ebbinghaus estava certo mas que as revisões deveriam ocorrer na forma de recuperação e não mera releitura.

Essas duas ideias juntas formam o chamado Sistema de Revisão (Recuperação) Espaçada (SRE). Eu já falei um pouco sobre ele na dica número #2, lembra?

E como aplicar esse sistema ao aprendizado de inglês?

Existem vários softwares baseados no SRE. Já mencionei, inclusive, o meu preferido para você: o Anki.

Esse sistema é gratuito e fantástico. Ele vai, literalmente, turbinar o seu aprendizado de inglês.

Quer saber mais detalhes sobre como ele funciona?

Então leia este artigo que escrevi aqui no blog sobre o Anki.

 #9. Não se preocupe em errar

Não se preocupe em errar

Essa é uma dica que parece simples mas que, na verdade, possui um efeito direto sobre a aprendizagem.

Qual é o problema de errar?

Errar não tem nenhum problema. Pelo contrário, faz parte do processo natural de aprendizagem.

O problema está no medo de errar!

Mas por que?

Porque o medo bloqueia o aprendizado.

Voltando ao exemplo das crianças…

Você já viu que elas aprendem a falar sem decorar regras gramaticais, não é mesmo?

Então…outra característica dos pequenos é que eles não tem medo, nem vergonha de errar!

Por isso, aprendem tão rápido.

Você não precisa aprender tudo sobre a língua para só depois começar a falar.

Pelo contrário, deve começar a se comunicar em inglês desde os primeiros dias.

Lembre-se de que o objetivo principal é falar e não ser o mestre da gramática.

Só não erra quem não fala.

Fuja daquelas pessoas que tem mania de corrigir os outros.

A maioria dos interlocutores, eu garanto, serão adoráveis e compreenderão que você está em um processo.

Existem diversas técnicas para desbloquear o aprendizado.

Aprender sem censura, de forma divertida, com jogos e brincadeiras, é milhões de vezes melhor!

Se você tem bloqueio mental ou vergonha na hora de falar em inglês na frente de outras pessoas, experimente fazer um curso de Sugestopedia.

Também escrevi um artigo aqui no blog sobre esse método.

A Sugestopedia foi desenvolvida pelo búlgaro, Dr. Georgi LozanovUma das suas principais características desse sistema está no fato de que os alunos são livres para falar na língua estrangeira, sem medo de errar ou de sofrer qualquer tipo de repreensão pelo professor.

Para que fiquem mais à vontade e se comuniquem sem receio de errar, os alunos assumem o papel de personagens fictícios durante as aulas.

É divertido e facilita a perda da inibição.

Enfim, você precisa conhecer a Sugestopedia.

Não censure a si mesmo. Permita-se errar.

 #10. Pratique todos os dias

Pratique todos os dias

Todas as dicas são importantes mas esta é imprescindível.

Língua não falada é língua esquecida!

Não adianta estudar com intensidade durante um mês, parar, e retomar o estudo do inglês 6 meses depois.

Para aprender uma nova língua, é essencial que você mantenha contato com ela todos os dias.

A regularidade é mais importante que a intensidade esporádica.

Arrume um tempo na sua agenda para pequenas doses de imersão diária.

Quem não tem tempo, cria tempo.

Se aprender inglês é prioridade para você, não tem desculpa.

A dica final é: pegue todas as dicas que você aprendeu até aqui e as insira no seu cotidiano!

Arrume um parceiro de idioma ou professor, escute músicas ou podcasts, leia sites de notícias em inglês, assista a um episódio da sua série favorita, converse com um nativo pelo Skype, enfim, arranje uma forma de manter contato diário com a língua.

Se não exercitar, você corre o risco de esquecer.

A imersão acelera o aprendizado do inglês.

Então é isso! Espero que tenha gostado das dicas…

See you later!

Você tem mais alguma dica sobre como aprender de uma jeito mais rápido e fácil? Deixe seu comentário no final da página…

LISTA DE FERRAMENTAS PARA APRENDER INGLÊS

Como prometido, segue abaixo uma lista com as minhas ferramentas preferidas para aprender inglês rápido e fácil:

1) Livro-texto: Interchange Fourth Edition (Cambridge Press). Considero o melhor curso completo de inglês. É importante você seguir um livro-texto para aprender de forma organizada e mensurar o seu progresso. Acompanha CD com áudio para listening e você pode adquirir, em separado, livros de exercícios para fixação.

2) Tradução inglês-português: Google Tradutor. Ele serve para a maioria das ocasiões em que você precisa fazer uma consulta rápida, mas em alguns casos é limitado. A vantagem é que traz exemplos de frases.

3) Dicionário inglês-inglês: OneLook. Essa ferramenta realmente é demais. Você coloca o termo e ele traz as definições dos principais dicionários de inglês. Tudo em um único lugar.

4) Conversação: Italki. É um site seguro e confiável em que você pode contratar a um custo razoável tutores para uma conversa informal ou professores para aulas formais. As aulas são pelo Skype. O PenPal World também é muito bom mas serve apenas para encontrar parceiros de idiomas, ou seja, você ensina a sua língua e a outra pessoa a dela, sem custo. No smartphone, você pode usar o Hello Talk para trocar mensagens de texto e de áudio.

5) Notícias em inglês: Breaking News English. É um site que traz notícias em dois parágrafos. É ótimo para leitura diária. Se quiser, você pode escutar a notícia (listening) por meio de um locutor nativo. Existem ainda exercícios sobre o texto. Outro site de notícias é o News in Levels. Também gosto de ler o site da CNN. Neste caso, precisa estar um pouco mais avançado. Assim como o jornal The New York Times.

6) Séries com legenda em inglês: Ororo.tv. Nesse site russo você encontra praticamente todas as séries com legenda em inglês. Não sei se isso é legalizado, mas fica por sua conta e risco…

7) Fórum de idiomas: Fórum do Blog English Experts. É o melhor fórum para tirar dúvidas relacionadas ao aprendizado de inglês. Cadastre-se e experimente.

8) Podcasts: ESLPodInglês Básico Todos os Dias e Inglês Todos os Dias. Eu adoro esses podcasts. Escuto-os no Iphone pelo bluetooth do carro geralmente quando estou dirigindo. Também gosto muito do All Ears English, que é todo em inglês e um pouco mais avançado. Podcasts são fundamentais para manter um contato diário com a língua. Outro bom podcast é o EnglishClass101.com, também disponível para Iphone.

9) Conjugação de verbo: Reverso Conjugator. Você digita o verbo e ele te mostra as conjugações possíveis.

10) Pronúncia: Forvo. Digite a palavra e escute a pronúncia correta. De forma simplificada, isso também pode ser feito pelo Google Tradutor.

11) Blogs: Exglish Experts; Mairo VergaraTecla SAP; Fale Tudo em Inglês; Inglês na Ponta da Língua. Esses são os blogs sobre aprender inglês que mais acompanho. Também vale a pena visitar o site do Inglês Sem Fronteiras do MEC (Ministério da Educação). Tem muita informação útil por lá, a exemplo desta lista de sites para aprender vocabulário.

12) Apps que usam o Sistema de Recuperação Espaçada: Anki. É o sistema que mais gosto e uso nos meus estudos, tanto no desktop quanto no smartphone. Existem outros para celulares, como o Study Blue e o Cerego. Também existem cursos de inglês que usam o SRE, a exemplo do MosalínguaDuolingo e Cerego English.

Escrevi um artigo, exclusivamente, para o Blog do Mosalingua. Nele, falo sobre os benefícios incríveis do aplicativo. Para ler meu artigo e baixar o app do Mosalingua, clique aqui.

13) Clipes musicais com legenda em inglês: Vagalume. Sem comentários. O site já era bom com as letras traduzidas ao lado das frases em inglês. Depois que o vagalume inseriu as legendas automaticamente nos vídeos, então, ficou sensacional.

QUER FICAR POR DENTRO DE TODAS AS NOVIDADES DO LOUCOS POR CONCURSOS?

Baixe Grátis o E-book: 

arrow

Banner eBook 7 estratégias ninja para passar em concurso público em tempo recorde

  • Vinicius Brazil

    Muito legal as dicas!
    Mas se for para viagem, eu descobri também um APP pra Android muito prático!
    Chama “Inglês de Bolso” e tem as frases mais utilizadas em inglês:
    https://play.google.com/store/apps/details?id=com.mobidiving.guideusa
    tem a versão free..com algumas categorias a menos: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.mobidiving.guideusafree
    Mas eu achei que vale a pena comprar a versão completa. É bem barato.
    ..Pra viajar pro exterior e se o inglês for tão ruim quanto o meu..essa solução é genial. 🙂
    Abraços e obrigado pelas dicas!

    • Fábio Manfrin

      Que bom que gostou do artigo Vinicius. Muito legal a sua dica. Obrigado por compartilhar. Ajuda muito aprender algumas frases prontas. Um abraço! 🙂

  • Ana Flávia

    Muito bom!
    Mas fiquei com uma dúvida, como mensurar a progressão de forma eficiente e efetiva?
    Você tem uma dica para isso?

    Obrigada e parabéns!!!

    • Fábio Manfrin

      Olá Ana Flávia. Eu que agradeço pelo seu interesse no assunto. Os livros da série Interchange da Cambridge, por exemplo, trazem nas páginas iniciais os níveis de evolução de acordo com o Quadro Comum de Referência Europeu. Essa é uma boa maneira de avaliar a sua progressão. É por isso que eu sugiro sempre estudar também por um livro-texto. Outra maneira de avaliar o seu progresso é por meio dos testes de nivelamento ou de testes como o TOEFL. Você também pode avaliar a sua progressão de vocabulário em softwares como a Anki, que menciono ao longo do texto.

  • Suzana Scoville

    Adorei o post, as dicas e os links! No caso de professores online, hoje em dia a internet está cheia de gente oferecendo serviços e nem todos são bons ou confiáveis. Depois de tentar algumas “escolas”, descobri a Preply https://preply.com/pt/skype/professores–ingl%C3%AAs e gostaria de recomendar para quem tiver interesse. O pressuposto é o mesmo de todos: fazer seu próprio horário, ter aulas por skype, etc, então só tem como saber arriscando e foi o que fiz e não me arrependo. Tenho aulas com dois professores diferentes, por decisão própria, pois o que mais quero é praticar meu “hearing” e a melhor maneira de saber se entendi corretamente o que foi dito é conversando, fazendo comentários, enfim, fazendo uma conversa fluir.

  • SANDRA DE SOUZA OLIVEIRA HORVA

    Uau, as melhores dicas que encontrei até agora, e olha q já faz um tempo que estudo a língua.
    Obrigada por compartilhar, valeu.