Como fazer mapa mental para memorização

Como fazer mapa mental

Você já ouviu falar em mapa mental? E que tal resumir um livro inteiro em apenas uma página? Imagine só a facilidade que isso proporcionaria na hora da revisão. Seria fantástico, não?

É isso mesmo! Com os mapas mentais você pode resumir uma grande quantidade de conteúdo em apenas uma página, tornando muito mais fácil rever o conteúdo depois. Os mapas mentais são utilizados em diversas áreas, sendo especialmente poderosos para quem estuda para concursos públicos.

Mesmo que você já saiba o que é um mapa mental, leia este artigo até o final. Ele contém dicas super valiosas que provavelmente você ainda não conhece, inclusive com indicações dos melhores softwares sobre o assunto.

O que é mapa mental?

É uma espécie de gráfico, elaborado em forma de aranha, que tem por objetivo organizar de forma visual o pensamento.

Consiste em uma ideia (palavra-chave) central, a partir da qual irradiam ideias (palavras-chave) secundárias que, por sua vez, propagam-se em todas as direções.

Cada uma dessas ideias secundárias pode gerar novas ramificações e assim sucessivamente, resultando em uma estrutura radial.

Mapa Mental Use Your HeadQuem criou?

Foto do Tony Buzan
Tony Buzan

Os mapas mentais foram criados pelo inglês Tony Buzan (http://www.tonybuzan.com/) na década de 1970 com o objetivo de facilitar a memorização e o aprendizado.

Ele desenvolveu os mapas mentais porque precisava de uma técnica eficiente para aprender uma grande quantidade de conteúdo durante os seus estudos na universidade.

Buzan ficou surpreso com a revolução que a sua descoberta poderia provocar na aprendizagem e passou a escrever diversos livros sobre os mapas mentais. A maioria ainda em inglês. No final deste artigo você encontra livros do Buzan em português.

Como fazer um mapa mental?

Você pode fazer um mapa mental em apenas 3 passos:

1Crie uma ideia central (pai): ela é o ponto inicial do seu mapa mental e representa o tópico que você vai explorar.

Desenhe uma imagem ou escreva uma palavra-chave como ideia central em uma folha de papel em branco, um quadro limpo ou um editor de mapa digital vazio. Lembre-se: para fins de memorização, imagens sempre são melhores que palavras!

Escreva essa palavra ou desenhe essa imagem no centro da folha (ou da tela), preferencialmente no modo paisagem (com a folha de lado).

2Crie ramos e adicione ideias ou palavras-chave secundárias (filhas): o segundo passo é ligar novas ideias, por meio de ramos, à ideia central.

Tony Buzan afirma que você deve preferir ramos curvados a retos, pois são mais estimulantes. Assim, a ideia central (pai) vai se conectar por meio dos ramos às suas ideias filhas.

As ideias filhas devem ser escritas em tamanho um pouco menor do que a ideia central.

3Partindo de cada uma das ideias filhas, você pode adicionar novas ideias ou palavras-chave (netas) e assim sucessivamente: o próximo passo é adicionar, também por meio de ramos, novas ideias que derivam das ideias secundárias e assim sucessivamente.

E, desse modo, seguir ramificando e adicionando novas ideias. Tudo em apenas uma página.

As ideias filhas que estão em um mesmo nível, ou seja, que derivam de uma mesma ideia-pai, são chamadas de ideias irmãs.

Pronto, você acabou de criar o seu primeiro mapa mental!

Veja este exemplo:

Mapa Mental exemploQuais são os usos mais comuns dos mapas mentais?


ResumosRESUMOS
: o mapa mental é uma excelente ferramenta para resumir uma grande quantidade de conteúdo. Você pode resumir um livro inteiro em apenas uma página, se quiser.

Você pode fazer o seu mapa mental enquanto está lendo ou logo após o término de um capítulo. Ao criar o mapa, você vai identificar as ideias chave do texto e reorganizá-lo do seu modo. Cada capítulo pode gerar um ramo, por exemplo.

Isso é aprendizado ativo e muito poderoso. Sem mencionar, que vai facilitar bastante a sua revisão posterior.


AnotaçõesANOTAÇÕES
: os mapas mentais são ótimos para fazer anotações enquanto você assiste à uma aula. Eles aumentam o seu nível de atenção e interação com a aula e, obviamente, facilitam muito para rever a matéria de uma forma rápida.

Pesquisas científicas comprovam que anotações não-lineares, como os mapas mentais, são, de longe, mais eficientes que as lineares, como os textos.

Além de levar mais tempo para escrever, cerca de 80% de um texto pode ser omitido ser perda significativa de conteúdo. Em um mapa mental, você vai se concentrar somente no que é essencial.


MemorizaçãoMEMORIZAÇÃO
: mapas mentais podem ajudá-lo a memorizar todos os tipos de informações e dados, desde o vocabulário de uma segunda língua, até conceitos complexos da física ou química. Além disso, você pode associá-los a técnicas mnemônicas, tornando-os ainda mais poderosos.

Em seu livro “The Mind Map Book”, Tony Buzan explica por que os mapas mentais são tão bons para memorização: “

Mapas mentais utilizam todas as nossas habilidades do córtex e ativam o cérebro em todos os níveis, fazendo-o ficar mais alerta e cheio de recursos para relembrar. Além disso, mapas mentais são atrativos e estimulam o cérebro a querer revê-los, aumentando a probabilidade de revisões espontâneas.

O formato não linear, o uso de cores variadas, imagens e palavras-chave, facilitam o processo de memorização.

RevisãoREVISÃO: se você pode resumir um livro inteiro em um mapa mental, já conseguiu imaginar o poder que isso tem na hora de fazer as revisões? Com os mapas, você vai conseguir revisar toneladas de conteúdo em apenas alguns minutos. Isso é simplesmente fantástico, você não acha?

Pode acreditar que sim! As revisões vão se tornar mais fáceis, rápidas, divertidas e eficientes. Eu garanto que você vai preferir ler um mapa a reler um livro inteiro ou mesmo o resumo em forma de texto.


ApresentaçãoAPRESENTAÇÕES
: você pode pegar um texto, transformá-lo em um mapa mental e memorizar esse mapa. Durante a apresentação, esse mapa, que está na sua cabeça, vai servir de guia para a sua fala. A audiência vai te achar um gênio.

Além do mapa, como já mencionei, você pode usar técnicas mnemônicas para reforçar ainda mais a memorização. Se preferir, pode compartilhar o seu mapa com a audiência, colocando-o em um slide. Você pode, também, esconder as ramificações e ir mostrando-as à medida que avança na sua apresentação.

Além disso, as palavras-chave ou imagens vão servir de apoio para a sua memória. Ao mostrar os desdobramentos aos poucos, consegue prender a atenção da sua plateia e, ao final, ela vai compreender como todos os elementos estão conectados.


Trabalhos científicosTRABALHOS CIENTÍFICOS
: você precisa fazer um TCC, um artigo científico, uma dissertação de mestrado ou uma tese de doutorado? Os mapas mentais podem ser muito úteis para você.

Em todos esses trabalhos científicos, você precisa coletar e organizar um grande número de fontes e informações importantes que vai selecionando durante as leituras.

Os mapas mentais vão ajudá-lo a organizar todas essas informações e dados de forma que vai ficar muito mais fácil na hora de escrever e fazer as devidas citações.

Nos mapas digitais, você pode, inclusive, adicionar notas, anexos, imagens e links que complementam o conteúdo, formando, assim, um enorme banco de dados de conhecimento.


BrainstormingBRAINSTORMING
: é uma técnica para estimular a criatividade. Traduzindo ao pé da letra, significa tempestade cerebral. É muito usada no meio empresarial, por exemplo, para gerar ideias de um novo produto ou aperfeiçoar o existente.

Consiste em escrever todas as ideias que vem à mente, sobre um assunto, sem fazer qualquer tipo de julgamento, mesmo que pareçam absurdas a quem olha de fora. A ausência de julgamento imediato deixa o cérebro livre para criar mais.

Depois, em um segundo momento, as ideias ruins são descartadas e as boas aproveitadas. O brainstorming também pode ser usado para fins educacionais.

Imagine que você está fazendo um concurso e se depara com o tema da redação. Você pode fazer um brainstorming do tema com anotações das ideias que vão surgindo, em forma de mapa mental, e assim vai ficar mais fácil desenvolver o seu texto depois.

Outros usosOUTROS USOS: enfim, preferi focar os exemplos de usos dos mapas mentais para fins educacionais. No entanto, os mapas mentais podem ser usados em qualquer área.

Você pode elaborar um mapa mental, por exemplo, para organizar a sua lista de compras, as tarefas do seu dia, sua próxima viagem, sua dieta, um novo empreendimento, enfim, para qualquer coisa. As possibilidades são ilimitadas.

Eles estão sendo cada vez mais utilizados por altos executivos em questões como planejamento estratégico, geração de ideias, processo decisório, solução de problemas, colaboração, etc.

Formatos

Formatos - mapas mentais

Há basicamente três formatos de mapas mentais: papel, digital e online. Cada formato tem pontos positivos e negativos. O online é uma variação do digital.

a) MAPA EM PAPEL: fazer um mapa em uma folha de papel é mais eficiente para a memorização, uma vez que ao escrevê-lo, você exige uma maior atenção e usa diferentes partes do cérebro. Sem mencionar que são gratuitos.

Por outro lado, você pode encontrar dificuldades de organização para guardar os mapas e fazer a posterior revisão. Além disso, não tem como colocar documentos anexos, links ou usá-lo de forma colaborativa.

b) MAPA DIGITAL: os mapas digitais são mais fáceis de organizar, possuem mais recursos, como a variedade de cores, e permitem adicionar imagens com boa resolução, inserir notas, anexos e links.

Por fim, facilitam muito o processo de revisão que também tem um papel fundamental para a memorização. Há versões gratuitas e pagas. Em geral, nestas você paga uma única vez e pode usar o software à vontade.

c) MAPA ONLINE: possui todas as vantagens dos mapas digitais e agrega a possibilidade de criação colaborativa, ou seja, mesmo distantes duas pessoas conseguem elaborar e modificar o mesmo mapa armazenado na nuvem (online).

Mesmo que você não se interesse pela colaboração, o mapa online ainda pode ser interessante, considerando que você mesmo pode acessar o seu banco de dados de mapas mentais de qualquer lugar usando qualquer computador, inclusive smartphones.

A desvantagem é que para usar a nuvem você vai ter um custo recorrente (mensal ou anual).

Melhor formatoQual é o melhor formato?

Teste as três formas e escolha o que funciona melhor para você.

Os formatos digitais e online geralmente possuem versões de demonstração.

Eu, particularmente, prefiro os mapas digitais e online, em razão da praticidade e dos recursos. Fica muito fácil organizá-los por assunto e em pastas (diretórios) no computador, inclusive “linkando” uns para os outros.

Por outro lado, vejo muitos concurseiros preferindo mapas feitos à mão, em fichas de estudo ou folhas, e organizando-os em pastas físicas. Também é uma ótima ideia.

A partir do momento em que você definir qual é o formato apropriado para as suas necessidades, crie um fluxo de trabalho e organização para ajudá-lo a aumentar a produtividade e facilitar o processo de revisão.

 Qual é o melhor software de mapa mental?

Existem diversos softwares e sites de mapas mentais. Para facilitar a sua vida, fiz uma seleção daqueles que considero os melhores com base na minha experiência. Este post não recebeu nenhum patrocínio. Se você não gostar de nenhum dos que indiquei, também há, ao final, uma lista com outros para você experimentar.

É só clicar nos links (nomes dos softwares e sites ou nas imagens) para ser redirecionado para a página deles e obter maiores informações sobre recursos e preços.

Os preços mencionados neste artigo podem ter mudado. Mais um motivo para você entrar nos sites…

Nem sempre o que é melhor para mim pode ser melhor para você. Avalie cada um deles.

XMind

Mapa Mental XMind

O XMind é um dos mais populares. É um excelente aplicativo que está cada vez melhor. Tem diversos templates, temas, permite inserir imagens, notas, anexos, links, fazer conexões, modo apresentação, exportar em IMAGEM, PDF, WORD e EXCEL.

Também é fácil de mexer e tem um visual agradável. Possui versões gratuita e paga. A versão gratuita deve resolver a maioria dos seus problemas, mas ela só permite exportar em formato de imagem (BMP, JPEG, GIF e PNG).

Para usar o modo apresentação também é preciso adquirir a versão Pro, que custa cerca de U$ 100,00 e você paga apenas uma vez. Preço na data de elaboração deste post. Pode sofrer alterações. O XMind Cloud está em fase de testes, devendo ser implantado em breve.

MindMeister

Mapa Mental Mindmeister

O Mindmeister existe apenas na versão online (cloud). É muito conhecido no mundo corporativo. Também é excelente. O design é ótimo. Possui uma sessão de treinamento (ainda em inglês) de novos usuários bastante completa.

Permite adicionar cores e estilos variados, inserir ícones, imagens, vídeos, notas, comentários, links, anexos e tarefas. Possibilita a colaboração online, modo de apresentação, relação entre ideias e um banco de dados de mapas públicos feitos por outros usuários que podem servir de inspiração.

Possui aplicativos IOS e Android. Na versão gratuita você pode fazer até 3 mapas mentais. Atualmente tem 3 versões pagas: Pessoal (U$ 36), Pro (U$ 60) e Comercial (U$ 90). O pagamento é semestral, ou seja, a cada 6 meses você tem que pagar novamente esse valor. Há preços especiais para estudantes. Preços na data de elaboração deste post. Podem sofrer alterações.

iMindMap

iMindMap

O iMindMap é o software oficial do Tony Buzan. É o mais completo do mercado. Em geral, possui as funções dos anteriores, um visual matador e a possibilidade de criar fluxogramas.

Possui aplicativos para IOS e Android. Você paga uma única vez pela versão Desktop, mas para sincronizar entre os aparelhos os pagamentos são recorrentes. Para usar a nuvem você paga cerca de U$ 20 por ano. É possível experimentar o software em uma versão de demonstração por tempo limitado.

Existem três versões pagas: Home & Student (U$ 100), Ultimate (U$ 235) e Ultimate Plus+ (U$ 310). Preços na data de elaboração deste post. Podem sofrer alterações.

Qual escolher?

  • Quer um software gratuito para usar mapas mentais nos estudos?

Baixe o XMind e mande brasa! Ele é suficiente para te ajudar a organizar os mapas e a revisá-los depois.

  • Quer uma versão Desktop um pouco mais completa?

Vai de XMind Pro ou iMindMap Home & Student. Ambos custam cerca de U$ 100.

  • Faz questão que os mapas estejam na nuvem e não se importa em pagar mais por isso?

Compre a licença do MindMeister ou do iMindMap para cloud. No primeiro, você compra só a licença cloud já que tudo está na web. No segundo, você tem que comprar o software + cloud. Tudo depende das suas necessidades e do quanto está disposto a pagar.

  • Quer uma versão super completa?

Compre o iMindMap na versão Ultimate (U$ 235). O Ultimate Plus+ é só para quem faz questão dos bônus (livros e DVD’s).

Outras opções legais para experimentar

MindNode

MindNode

Em termos visuais, o MindNode também é um dos que eu mais gosto. O design é super bonito. Tem funções interessantes, ainda que seja um pouco mais limitado de recursos quando comparado aos anteriores.

Tem muitos ícones disponíveis para enriquecer o seu mapa. Vale a pena experimentar. Tem uma restrição importante: só está disponível para Iphone, Ipad (U$ 9,99) e Mac (U$ 29,99). Se você usa Windows ou Android, esqueça o MindNode. Preços na data de elaboração deste post. Podem sofrer alterações.

GoConqr

GoConqr

O GoConqr é um site com diversas ferramentas para auxiliar a aprendizagem. Você pode criar mapas mentais, flashcards, notas, slides e quizzes. Tudo fica armazenado na nuvem, o que permite trabalhar de forma colaborativaO design dos mapas mentais é muito bacana.

Possui três versões: a) Básico: você pode criar 3 disciplinas e 20 recursos; b) Básico+: disciplinas e recursos ilimitados ao convidar 3 amigos para conhecer o site; c) Premium: você pode criar recursos privados e sem anúncio (U$ 14.99). Preço na data de elaboração deste post. Pode sofrer alterações. 

Note que nas versões básicas os mapas são automaticamente compartilhados na comunidade de usuários. É bem interessante. Vale a pena conhecer.

Segue uma lista com outros softwares de mapas mentais

Livros em português sobre mapas mentais

Mapas mentais e sua elaboraçãoMapas Mentais - Tony Buzan

Use sua menteMapas mentais e memorização

Dica final

Se você optar por usar softwares para fazer os seus mapas mentais, não deixe de usar os links de conteúdo. E como isso funciona?

Da seguinte forma: você faz o seu mapa e, para evitar que ele fique muito grande, você cria um link em determinada palavra-chave que direciona para outro mapa ( que você já criou) sobre aquele assunto.

Assim, quando você quiser saber mais detalhes sobre esse assunto, basta clicar na palavra-chave e o aplicativo abrirá um novo mapa (que você criou anteriormente) sobre o referido assunto. Fazendo isso, você evita que o seu mapa fique enorme.

Todos os principais aplicativos sugeridos neste artigo (XMind, Mindmeister e iMindMap) possuem essa função de criar links entre os mapas.

Por fim, não se esqueça de colocar muitas imagens ou ícones, cores variadas, ramos curvados e ideias representadas por uma única palavra-chave ou expressão curta por linha.


E você? Conhece mais algum bom software de mapas mentais que não mencionei? Ajude os demais leitores e deixe sua sugestão nos comentários…

Também quero saber a sua opinião. Você gosta de estudar por mapas mentais? Prefere usar qual software? Qual é o seu fluxo de criação e organização dos mapas? Escreva um comentário abaixo…